Publicidade

cotidiano

1º lote com vacinas pediátricas contra a covid-19 chega em Viracopos

A remessa, contendo 1,2 milhão de doses, desembarcou em Viracopos

| ACidadeON Campinas -

Avião pousou em Campinas na madrugada de hoje (Foto: ALFTV/ Receita Federal)

Aterrissou na madrugada desta quinta-feira (13), em Campinas, o avião carregando o primeiro lote com vacinas pediátricas da Pfizer, para imunizar crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. 

A remessa, contendo 1,248 milhão de doses, desembarcou no Aeroporto Internacional de Viracopos, às 4h38. O imunizante saiu de Amsterdam, na Holanda.  

O lote é o primeiro de três que serão enviadas ao país. Os outros dois voos têm previsão de chegada nos dias 20 e 27, trazendo 1,248 milhão e 1,818 milhão de doses respectivamente.  

Segundo o Ministério da Saúde, o lote já foi descarregado em Viracopos com auxílio da Receita Federal e da Polícia Federal e seguirá, em um caminhão, para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos. Isso ocorreu por volta de 8h.  

A chegada dessas doses faz parte do acordo firmado no dia 29 de novembro, que contempla a disponibilização de 100 milhões de vacinas ao país ao longo de 2022.

Em Campinas, a Prefeitura afirmou que aguarda a orientação do Estado e seguirá os grupos de vacinação anunciados pelo governo para iniciar a vacinação infantil. 

A secretaria de Saúde informou ainda que se as vacinas chegarem iniciará a aplicação do imunizante ainda no sábado, sendo que já existem sete unidades preparadas pra isso. 

LIBERAÇÃO 

A chegada das vacinas infantis ocorre após o Governo Federal anunciar, na última quarta-feira (5), a inclusão de crianças de 5 a 11 anos de idade no plano de operacionalização de vacinação contra a covid-19. 

A liberação ocorreu 20 dias depois da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendar a vacinação pediátrica. 

No total, 4,3 milhões de crianças no Brasil estão aptas a tomar a vacina contra a covid-19, liberada no dia 5 pelo Ministério da Saúde.  

CAMPANHA 

Segundo o planejamento do governo federal, a vacinação infantil vai ocorrer em ordem decrescente de idade, ou seja, vai começar com as crianças de 11 anos, com prazos seguindo até as crianças de 5 anos. 

Assim como na vacinação de adultos, haverá prioridade para crianças com doenças pré-existentes. O intervalo entre as doses infantis será de oito semanas, maior que o previsto na bula, de três semanas.  

Não haverá necessidade de autorização por escrito para a vacinação, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação

Ontem (12) o governo de São Paulo anunciou o início do pré-cadastro de crianças de 5 a 11 anos para a vacinação infantil. O pré-cadastro será feito pelo sistema Vacina Já. 

Durante o anúncio, o governo ainda listou crianças com prioridades na vacinação, sendo elas crianças que tenham comorbidades, deficiência, e indígenas (leia mais aqui)

A VACINA 

Segundo a Pfizer, apesar de ter o mesmo princípio ativo, a formulação pediátrica para crianças entre 5 a 11 anos possui uma concentração diferente, um maior número de doses por frasco e um prazo de armazenamento maior na temperatura de
geladeira entre 2-8°C.  

O frasco também virá com uma coloração diferenciada, com tampa e rótulos de cor laranja, para que possa ser distinguido da formulação já utilizada hoje em indivíduos com 12 anos ou mais. 

De acordo com a farmacêutica, o imunizante demonstrou eficácia de 90,7% em estudo clínico desenvolvido especificamente para a faixa etária pediátrica. Os ensaios de Fase 2/3 foram realizados em 2.268 crianças, nos Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha, e apresentaram respostas robustas na produção de anticorpos além de perfil de segurança favorável.

Mais notícias


Publicidade