Publicidade

cotidiano

Defesa Civil aponta risco de desabamento no Centro de Zoonoses de Americana

De acordo com laudo, imóvel está com trincas profundas em todos os cômodos; centro abriga 70 cães e 80 gatos

| ACidadeON Campinas -

Centro de Controle de Zoonoses de Americana tem risco de desabamento, segundo a Defesa Civil (Foto: Reprodução/EPTV)
Um laudo da Defesa Civil apontou que a sede do Centro de Controle de Zoonoses de Americana está com sérios problemas estruturais. 

De acordo com o documento, emitido na última segunda-feira (16), a Defesa Civil constatou várias trincas profundas em todos os cômodos do imóvel, com parte da parede deslocada em certos pontos. 

Devido às rachaduras, o centro corre o até o risco de desabamento. O órgão afirmou que, em dias de chuva forte, a situação piora com a entrada de água. O documento ainda prevê um laudo do engenheiro de obras. 

INTERDIÇÃO 

Em uma vistoria realizada nesta quinta-feira (19), o coordenador da Defesa Civil, João Miletta, disse que o imóvel não será interditado no momento. 

"Não posso mentir, está com muita trinca, muita rachadura. A gente vê que é um prédio antigo, um prédio de muitos anos, não tem nem fundação e não está legal, não. Nós não vamos interditar nesse momento porque, além de ter feito um laudo imediatamente e mandado para as secretarias responsáveis, fecharam um acordo que vai reformar em breve", relatou. 

Atualmente, o Centro de Controle de Zoonoses de Americana abriga 70 cães e 80 gatos. Além disso, 29 pessoas trabalham no local, entre servidores e estagiários. 

"Se vão demolir, se vão reformar, a gente não sabe, os engenheiros que vão ver. A gente vai monitorando o prédio diariamente para saber se não apresenta risco para as pessoas que estão dentro", finaliza o coordenador da Defesa Civil. 

O QUE DIZ A PREFEITURA 

Em nota, a Prefeitura de Americana disse que está trabalhando para viabilizar a reforma do centro desde o início desta gestão, e que uma das providências foi a regularização do terreno onde o abrigo funciona. 

Segundo a pasta, a regularização foi finalizada em fevereiro, o que permitiu a captação de recursos para viabilizar a obra, que já possui projeto definido. 
 

Publicidade