Aguarde...

cotidiano

Parece Natal: Centro de Campinas fica lotado na reabertura

Famílias inteiras foram às lojas; recomendação era que idosos deveriam continuar sem sair de casa

| ACidadeON Campinas

13 de Maio por volta das 14h desta segunda (8) (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

A Rua 13 de Maio, ponto tradicional do comércio de rua no Centro de Campinas, teve uma movimentação digna de fim de ano na tarde desta segunda-feira (8), primeiro dia de reabertura após mais de 70 dias de atividades interrompidas pela quarentena imposta pelo novo coronavírus.

O decreto municipal que autorizou a reabertura, e que segue o Plano São Paulo, estadual, prevê o funcionamento das lojas com 20% da capacidade das 12h às 16h. Nos shoppings, ficou definido que o funcionamento será das 16h às 20h. O decreto recomenda que idosos permaneçam em isolamento. 

LEIA MAIS 
Covid-19: Campinas registra mais três mortes; total de casos chega a 2.692 
Se dependesse só da Saúde, comércio não reabriria, admite Carmino 
AME de Campinas deve receber mais 15 respiradores

Em uma loja de roupas por atacado na Rua 13 de maio, o movimento foi intenso, mas sem muitas vendas. Segundo os funcionários, muitos clientes passaram pela loja, mas não chegaram a consumir.

"A loja estava bem lotada, mas sempre família, com duas ou três pessoas. Parecia que estavam mais passeando. Conseguimos cumprir a meta de 20%, deixando entrar só 150 clientes por vez. Mas vendas, mesmo, nada, muito pouco", disse a funcionária Amanda Bispo, de 28 anos.

Em geral, segundo a equipe, as pessoas foram mais para pagar boletos, que também podem ser pagos on-line. "Não sei te falar bem o que houve. Mas o pessoal usou máscara, tinha gente com acrílico no olho", disse Amanda.

Já numa perfumaria na Rua Álvares Machado, as vendas foram boas, principalmente de shampoos e creme dental. "O povo tava precisando muito, sabonete, antisséptico, creme de barbear. Tudo na parte de higiene tava levando. Deu certo. Conseguimos manter a capacidade da loja de 20%, porque o chão estava demarcado e tinha álcool na porta", disse a funcionária Dejane Paes dos Santos, 41 anos.

Ainda segundo ela, os clientes estavam bem agitados e eufóricos. "Ficaram muito tempo em casa, né? A gente também estava animado em voltar. Vendemos mais do que normalmente vendemos, antes da pandemia", disse.

Em uma loja especializada em jeans, também no calçadão, houve movimento intenso, mas com respeito às normas. "Vendemos bastante, até mais do que antes de ter fechado (no dia 23 de março). O pessoal comprou muita calça jeans, principalmente para voltar a trabalhar", disse Jase Oliveira Lemos, de 20 anos. Na entrada da loja, havia álcool em gel e os clientes só podem entrar com máscara. Os funcionários também só podem vender usando o equipamento de segurança individual.  



SAIBA MAIS

Na semana passada a Prefeitura publicou o decreto com as regras da reabertura. O comércio de rua, que inclui galerias e similares, podem abrir das 12h às 16h, atendendo com 20% da capacidade.

Já os shoppings centers poderão funcionar das 16h às 20h, também com 20% da capacidade. Mesmo dentro dos shoppings, ainda não poderão funcionar praças de alimentação, cinemas, teatros, academias, salões de beleza e serviços de valet.

A abertura do comércio acontece após mais de 70 dias de fechamento do comércio não essencial como forma de combate ao coronavírus. Mas em Campinas essa retomada ainda acontece com o número de casos ainda aumentando.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON