Aguarde...

cotidiano

Comércio de Campinas continua fechado até o dia 5 de julho

A informação foi divulgada na manhã desta sexta-feira (26) pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) durante live pelas redes sociais

| ACidadeON Campinas

Movimento na principal via do comércio de Campinas. (Foto: Denny Cesare/Código 19)

O comércio não essencial de Campinas, lojas de rua e shoppings, permanecerá fechado até o próximo dia 5 de julho. A informação foi divulgada na manhã desta sexta-feira (26) pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) durante live pelas redes sociais. Além da prorrogação da data, o prefeito incluiu no decreto a proibição de funcionamento dos camelôs.

O comércio de rua e shoppings de Campinas está fechando desde a última segunda-feira (22), após funcionar por 15 dias. O decreto que determinou o novo fechamento foi publicado no sábado passado e tinha como validade a próxima segunda-feira (29). Porém, na semana passada, quando anunciou o novo fechamento das lojas na cidade, Jonas já tinha falando que a prorrogação poderia ocorrer por mais uma semana. Agora o veto ao funcionamento segue até o domingo, dia 5.
 
O prefeito destacou que o serviço de drive-thru continuará funcionando na cidade, inclusive na região central, nas ruas 11 de Agosto e na Visconde do Rio Branco onde há 31 vagas onde os clientes podem parar e receber os produtos. Porém, ele ressaltou a proibição da entrega feita na porta da loja em estabelecimento que não tem estacionamento.   

"Os comerciantes consultados falaram que é uma maneira de sobreviver então vamos manter o drive-thru e fica mantido o fechamento do comércio. Vale lembrar que o drive-thru não é porta aberta, é porta fechada, fazendo entrega do que vendeu. Agora, temos amigos camelôs, representantes, precisamos da ajuda de vocês. Os comerciantes têm reclamado e com razão. Não dá para ficar com loja fechada e eles aberto normalmente. Vou estender até 5 de julho o decreto com o fechamento do comércio de rua e shoppings e vamos incluir neste decreto os camelôs também", afirmou Jonas. 
 
A não abertura do comércio ocorre devido ao alto número de contágio e mortes causadas pela covid-19 em Campinas. De segunda-feira até hoje foram 68 mortes registradas no Município - o total desde o início da pandemia é de 277. Campinas soma hoje 7.027 casos confirmados (leia mais aqui).   

Além disso, a cidade também tem enfrentado a lotação de leitos do SUS para tratamento da covid-19. A ocupação nos leitos de terapia intensiva exclusivos para covid-19 segue próxima ao limite. Nesta quinta (25), a cidade estava com 88,7% das 366 vagas em UTIs nas redes pública e privada ocupadas, e completou o 13º dia seguido com 100% dos leitos no SUS municipal lotados.  

RECLASSIFICAÇÃO

O prefeito adiantou também que o governo do Estado fará hoje uma nova reclassificação das regiões paulistas no Plano São Paulo e que a região de Campinas vai continuar na atual fase laranja. "É muito importante isso porque a fase vermelha é muito restritiva", disse ele. 

Ontem, o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, disse que a situação de Campinas mostra preocupação no enfrentamento da disseminação da covid-19.

"Fizemos recomendação para que os prefeitos endurecessem as regras da retomada e eles e outras dez cidades atenderam. A situação de Campinas e Sorocaba melhorou e vamos anunciar amanhã como essas regiões ficarão no plano".

Mais do ACidade ON