Aguarde...

cotidiano

Pandemia: aumenta número de escolas particulares fechadas

Dados da Receita federal mostram que alta de fechamentos em unidades escolares entre abril deste ano e julho foi de 28,5%

| ACidadeON Campinas

Por conta da pandemia, aumentou o número de escolas que estão encerrando as atividades na cidade (Foto: Reprodução/EPTV Campinas) 

A pandemia do novo coronavírus e a quarentena imposta para diminuir os riscos de contágio da doença afetaram o ensino infantil de escolar particulares de Campinas, principalmente as de pequeno porte. Dados da Receita Federal mostraram que, de abril a julho deste ano, houve um aumento de 28,5% no total de unidades escolares fechadas na cidade.

Em abril, 63 unidades declararam o encerramento das atividades, enquanto em agosto o número foi de 81. Em maio (78) e junho (73) também ocorreram fechamentos de escolinhas e creches em Campinas.

Entre os motivos para os fechamentos das unidades escolares estão a inadimplência de algumas famílias, além do alto preço de aluguel e com a folha de pagamento de funcionários. "Muita dessas escolas quebraram. São lugares familiares, a família que trabalha mesmo. É uma situação absurda" disse o presidente do SIEEESP (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo).

Em uma das escolas com dificuldades financeiras durante a pandemia de covid-19, no Nova Campinas, os 23 funcionários não foram dispensados, mas outras despesas tiveram que ser cortadas, além do aluguel renegociado. "A gente teve que abrir uma ampla negociação com os fornecedores e não fizemos os investimentos que prevíamos", afirmou a diretora da unidade Rose Campos.

Somente em Campinas, desde março, o coronavírus matou 1.107 moradores, além de 29.913 casos confirmados. Devido a situação em todo o país, o Senado aprovou na quarta-feira (10) im auxílio mensal de até R$ 10 mil para escolas particulares com renda de até R$ 4,8 milhões. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados. 

(Com informações da EPTV Campinas)

Mais do ACidade ON