cotidiano

Especial coronavirus

Doria libera funcionamento até 0h e 80% da capacidade a partir de 1º de agosto

A partir do dia 17 de agosto, todas restrições serão retiradas, afirmou governador

| ACidadeON Campinas -

 

Anúncio de medidas foi feito pelo governador de São Paulo (Foto: Governo do Estado de SP)

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira (28) um relaxamento nas regras do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena, que passam a valer a partir do próximo domingo, 1º de agosto.  

A partir do domingo, as atividades econômicas poderão funcionar até a meia-noite, e não mais 23h. A quantidade de clientes por estabelecimento também passa de 60% para 80%. O governo paulista ainda retirou o toque de recolher, que não será mais aplicado nem durante à noite e na madrugada.   

Segundo o governador, as medidas mais flexíveis vão valer até o dia 16 de agosto. Já a partir do dia 17, todas as medidas restritivas serão retiradas- ou seja, não haverá mais limitação de horário e nem de capacidade de público nos ambientes. As decisões foram anunciadas durante coletiva de imprensa feita no início da tarde. A live é transmitida pelo ACidade ON. 

Atualmente, todas as regiões do estado estão na chamada "fase de transição", que termina no próximo sábado. Hoje, todos os setores da economia podem funcionar, até no máximo 23h e com 60% da capacidade de clientes. A partir desse horário, o toque de recolher funcionava das 23h às 5h.   

Segundo o governo paulista, apesar da liberação estadual as prefeituras vão "manter autonomia para determinar rigidez de restrições se as circunstâncias locais da pandemia e capacidade hospitalar tiverem piora". 

O QUE MUDA?

De 1 a 16 de agosto:
Horário limite permitido para funcionamento: 0h, com acesso até 23h
Sem toque de recolher
Ocupação máxima permitida em 80%

A partir de 17 de agosto:
Sem horário limite
Sem toque de recolher
Sem limitação de ocupação  

REGRAS  

Por regra, segundo o governo paulista, o acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite.

Eventos que geram aglomerações casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc continuam proibidos, com possibilidade de reabertura condicionada aos resultados de eventos modelo sob supervisão das autoridades de saúde e averiguação pelo Centro de Contingência do coronavírus. 

A partir deste domingo, a reabertura dos parques urbanos e unidades de conservação estaduais também passa a ser em horário integral. 

MEDIDAS LIBERATÓRIAS   

Segundo o governo de São Paulo, de 1 a 16 de agosto a fase transição continua com as liberações ampliadas. Já a partir do dia 17 o período é chamado como "retomada segura". Nesse período, será permitida a ocupação de até 100% da capacidade de clientes em estabelecimentos, desde que mantido o distanciamento e protocolos sanitários.

A possível flexibilização das medidas restritivas foi adiantada ontem pelo vice-governador Rodrigo Garcia, durante visita em Campinas. O próprio governador já tinha citado uma possível liberação com as melhoras nos indicadores em todas as regiões de São Paulo.  

"São medidas válida, boas e positivas. Continuamos passo a passo flexibilizando e voltando a vida ao normal, de forma segura, passo a passo", disse o governador durante o anúncio desta quarta. 

"Não teremos mais toque de restrição a noite e durante a madrugada, mas as pessoas devem continuar usando mascara, álcool em gel e se protegerem", pontuou.  

INDÍCES  

Os indicadores da Secretaria da Saúde mostraram reduções nas médias diárias de novos casos (-20,6%), internações (-18,3%) e mortes (-9,6%) provocadas pelo coronavírus em todo o estado.

No DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas, também é notada uma diminuição de casos da doença. Atualmente, a variação de casos e óbitos de covid-19 é negativa, mas ainda houve aumento de 1,6% na variação de internações. As informações foram retiradas de dados da Fundação Seade.

Veja os indicadores:

- Casos confirmados de covid-19: variação semanal de -21,8%
- Óbitos confirmados por covid-19: variação semanal de -14,1%
- Ocupação de leitos de UTI-Covid-19: 59,1%
- Ocupação de leitos de enfermaria: 38,8%
- Variação semanal de internações: 1,6%
- Internações nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 47,6
- Óbitos nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 13,3
- Leitos de UTI por 100 mil habitantes: 27,4
- Casos de covid-19 nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 417,2


Publicidade