cotidiano

Especial coronavirus

Campinas tem 76,92% dos leitos de UTI-Covid ocupados nesta segunda

Há 81 leitos livres nas redes municipal, estadual e privada

| ACidadeON Campinas -

Prefeitura atualiza situação dos leitos de UTI na cidade Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas
Campinas tem 76,92% dos leitos de UTI-Covid ocupados na cidade. O dado foi divulgado nesta segunda-feira (2), pela secretaria de Saúde da cidade. 

O índice caiu em relação ao último balanço divulgado. Segundo levantamento da Prefeitura de Campinas, na sexta-feira (30), o índice era de 79,83%. A taxa de ocupação não é divulgada aos finais de semana. 

O município de Campinas conta hoje com 351 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular de saúde. Deste total, 270 estão ocupados. 

Ainda de acordo com a prefeitura, há 81 leitos livres nas redes municipal, estadual e privada. 

Não há pacientes à espera por leitos covid-19. No total, há 334 pacientes internados em enfermaria Covid e 270 em UTI-Covid. 

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 

Boletim epidemiológico divulgado hoje também pela pasta confirmou mais 12 mortes pela covid. Com isso, a cidade totaliza 4.099 mortes. 

A Prefeitura também atualizou o número de novos casos da doença. Ao todo, 631 pessoas testaram positivo para o coronavírus. Campinas, portanto, chega agora a 127.417 casos da doença. 

LEIA TAMBÉM 
Campinas amplia vacinação contra covid para maiores de 25 anos
Escolas municipais de Campinas recebem 27% de alunos no 1º dia com horário ampliado
Viracopos receberá 17,6 milhões de doses da Pfizer até dia 22 de agosto 


COMO ESTÃO OS LEITOS
 

- SUS Municipal: 136 leitos, dos quais 109 estão ocupados, o que equivale a 80,15%. Há 27 leitos livres.
- SUS Estadual: 45 leitos, dos quais 40 estão ocupados, o que equivale a 88,89%. Há 5 leitos livres.
- Particular: 170 leitos, dos quais 121 estão ocupados, o que equivale a 71,18%. Há 49 leitos livres. 

CONVERSÃO 

No último dia 23 de julho, Campinas anunciou a conversão de 10 leitos UTI/covid para atendimento geral. A decisão foi tomada após a cidade apresentar redução no número de casos graves de covid-19 (leia mais aqui).

Mais notícias


Publicidade