Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Vereador transmite ao vivo briga com motorista de ambulância

O vereador foi filmar o motorista após receber denúncias de que ele estava fazendo serviços particulares no horário de trabalho

| ACidadeON Campinas

Briga ocorreu nesta terça - na imagem, vereador chuta motorista (Foto: Reprodução)  
O vereador Edson PC (PDT), de Vinhedo, registrou a própria briga com um motorista de ambulância da cidade e transmitiu a confusão ao vivo em sua página no Facebook, nesta terça-feira (20).

O vereador foi filmar o motorista após receber denúncias de que ele estava fazendo serviços particulares no horário de trabalho. A transmissão mostra o motorista tentando tirar o celular do vereador. Em seguida, há um corte e o motorista aparece no chão, imobilizado por Edson.

O vídeo original tem 18 minutos abaixo, confira uma versão menor, editada pela reportagem.

A Prefeitura de Vinhedo confirmou o caso e disse que afastou o motorista pois ele é reincidente (leia mais abaixo). O motorista era responsável por dirigir a ambulância da Policlínica do bairro Capela. No momento da live, e ele estava vendo um imóvel para alugar.

O motorista "Primo", como é chamado, tentou escapar das filmagens e chegou a tentar se esconder atrás do veículo que dirigia.

Após imobilizar o motorista, Edson pede que a Guarda Municipal da cidade seja acionada. O motorista diz, no vídeo, que foi agredido pelo vereador e que tomou "um tapa na boca". O vereador alega só ter se defendido. Ele, que é pré-candidato à Prefeitura de Vinhedo, já foi lutador de MMA.

A GM foi acionada e encaminhou ambos para a delegacia da cidade. A Polícia Civil informou que o motorista fez o boletim contra o vereador e foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para fazer o exame do corpo de delito.

Já o vereador assinou um termo circunstanciado. Um inquérito foi instaurado e o caso será investigado pela 2ª Seccional de Campinas.  
 


AFASTADO

Em nota, a Prefeitura de Vinhedo confirmou que o motorista é reincidente em casos como este e já responde a outro processo administrativo. A nota diz ainda que o motorista estava, de fato, de plantão naquele momento e abandonou o local de trabalho sem motivo justificável. Além disso, o técnico de enfermagem que estava de plantão no mesmo serviço também deixou o local sem motivo justificável.

"Por esses motivos e por tratar-se de um serviço de urgência e emergência que não pode ser interrompido sob nenhuma hipótese, a Administração decidiu pelo afastamento preventivo dos dois envolvidos de suas atividades pelo prazo de 60 dias, sem prejuízo da remuneração, com base no artigo 7º da lei municipal 3.587/2013, como medida cautelar", informa a nota.

A Prefeitura diz ainda que tomou essas medidas "a fim de evitar que os mesmos interfiram na regular apuração dos fatos, garantindo o direito ao contraditório e ampla defesa".


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON