Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Vídeo mostra briga com segurança que morreu em rodeio

Segurança Anderson da Cunha Sanches, de 37 anos, se envolveu em uma briga com um participante do Rodeio de Jaguariúna no final de setembro; laudo ainda confirmará causa de morte

| ACidadeON Campinas

Momento da briga entre seguranças e um dos participantes do rodeio em Jaguariúna (Foto: Reprodução) 

As câmera de segurança do Rodeio de Jaguariúna flagraram o momento em que o segurança Anderson da Cunha Sanches, de 37 anos, se envolve em uma briga com um participante da festa, leva pelo menos dois socos na cabeça, passa mal e desmaia. Ele morreu após ficar dois dias internado depois da briga no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

A polícia ainda aguarda o resultado de laudos para confirmar a causa da morte do segurança. Não é possível afirmar que a agressão tenha causado o óbito.

O caso ocorreu no dia 22 de setembro, um sábado, por volta de 5h56. O segurança teve morte cerebral. As câmeras mostram o momento da saída do segundo dia de festa em Jaguariúna.

A confusão começa quando um casal abraçado e um amigo são acompanhados por quatro seguranças (dois homens, sendo um deles Sanches, e duas mulheres) até a catraca do rodeio. Depois de passar pela catraca, começa uma discussão entre os dois seguranças e o rapaz que estava abraçado com a moça, vestindo boné.

É possível ver que ele levanta o braço para os seguranças e grita algo. A moça ainda tenta dissuadir o rapaz, numa tentativa de impedir a briga. O rapaz chega a colocar a mão próximo ao tórax de Sanches, que a afasta com um tapa.

Neste momento, Sanches dá a volta pela catraca para ir até onde o rapaz está, enquanto o colega passa pela roleta. Já do outro lado, os seguranças e o participante da festa começam a trocar socos e pontapés.

O rapaz luta contra ao menos quatro seguranças. Ele também dá dois socos no rosto de Sanches. Mais seguranças chegam para apartar a briga, que leva cerca de 25 segundos.

Depois disso, um grupo acompanha o cliente para fora da festa e do alcance de visão da câmera. Minutos depois, o grupo volta e Sanches também, cambaleando. Ao lado da catraca, ele começa a passar mal e desmaia, ficando caído no chão. Ele é atendido por equipes de saúde do local.

Em nota oficial, a assessoria do Rodeio de Jaguariúna diz que prestou todo o socorro ao segurança e manteve permanente contato com a família da vítima.  



A FAMÍLIA

O pai do segurança, Francisco Mendes Sanches, afirmou que não sabe o que ocorreu com o filho. "Minha nora recebeu um telefonema de manhã cedo dizendo que ele estava passando muito mal no hospital. O médico me falou que ele estava com uma grave sequela na cabeça, estava com sangue no cérebro", afirmou o pai.

Na terça-feira a noite os médicos confirmaram o óbito. A família quer entender o que aconteceu para que Anderson fosse hospitalizado. Eles afirmam que ninguém da empresa onde o homem prestava serviço fez contato com eles no dia da ocorrência.

Ainda de acordo com a família, Anderson já tinha trabalhado em outros rodeios, mas essa era a primeira vez que atuou no de Jaguariúna. A família fez um Boletim de Ocorrência e a polícia agora vai tentar entender o que aconteceu antes do segurança ser socorrido ao hospital.

A família também afirmou que Anderson estava sem nenhum documento e sem o celular ao chegar para ser internado.  

Sanches trabalhava como segurança no Rodeio de Jaguariúna  (Foto: Arquivo pessoal)
OUTRO LADO

Por meio de nota, representantes do rodeio de Jaguariúna prestou cinco esclarecimentos sobre o caso. Confira:

"1) As câmeras do evento registram, às 6h do dia 22/09, um tumulto, com troca de socos e empurrões, entre clientes e seguranças do JRF;
2) As imagens mostram que a confusão termina, e o segurança Anderson aparece caminhando normalmente perto da entrada do evento; cinco minutos depois, novas imagens mostram o sr. Anderson se apoiando em um guarda-corpo e sendo acudido por colegas;
3) De imediato, os brigadistas do JRF são chamados e fazem o primeiro atendimento com Anderson ainda no chão;
4) O corpo médico constata então um quadro indicativo de IAM (Infarto Agudo do Miocárdio) e solicita transporte emergencial para o Hospital de Jaguariúna; neste atendimento, não é constatada nenhuma fratura ou sinal de agressão decorrente do tumulto;
5) Durante o transporte para o hospital, Anderson foi assistido e acompanhado por um brigadista do JRF e pela equipe da ambulância; além disso, um coordenador da empresa terceirizada de segurança seguiu para o hospital em carro próprio e entrou em contato com familiares do colaborador;

Diante dos fatos expostos, a organização do evento reafirma que prestou todo o socorro necessário ao sr. Anderson, responsabilizou-se por sua remoção ao Hospital e que a empresa terceirizada de segurança manteve, durante os três dias seguintes à internação, permanente contato com seus familiares para monitorar a situação e empenhar solidariedade e assistência neste momento difícil.

A organização reitera seu profundo pesar pelo falecimento do colaborador e se coloca, mais uma vez, à disposição das autoridades policiais, inclusive com a entrega dos laudos dos primeiros atendimentos e do acervo integral de imagens do episódio".
 

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo também se manifestou sobre o caso em nota e disse que ele é investigado pela Delegacia de Jaguariúna em inquérito policial. "Testemunhas estão sendo ouvidas, imagens analisadas e os laudos, que serão anexados ao IP, em andamento", disse a pasta.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON