Publicidade

esportes

Vôlei Renata encerra 2021 com vitória fora de casa

Time campineiro venceu o Brasília Vôlei por 3 a 1, no Distrito Federal

| ACidadeON Campinas -

 

Vôlei Renata venceu o Brasília Vôlei no Distrito Federal (Foto: Divulgação)

O Vôlei Renata encerrou o ano com vitória. No começo da noite desta quarta-feira (22), o time campineiro finalizou 2021 batendo Brasília Vôlei por 3 a 1 (25/18; 23/25; 25/21 e 25/18), no Sesi Taguatinga, no Distrito Federal, pela 11ª rodada da Superliga Masculina. O levantador González foi eleito o melhor em quadra e faturou o troféu Viva Vôlei. Esta foi a oitava vitória seguida dos comandados do técnico Marcos Pacheco.

Chegando aos 23 pontos, assumindo uma vaga entre os quatro melhores na classificação, o Vôlei Renata entra em recesso e volta aos treinos no Ginásio do Taquaral no próximo dia 3. O primeiro compromisso de 2022 será contra o Sesi-SP, no dia 8, às 20h30, pela abertura do returno da Superliga Masculina.

O time campineiro teve uma partida bastante equilibrada no ataque, tanto que González foi eleito o melhor em quadra. O maior pontuador do Vôlei Renata foi o ponteiro Temponi, com 14 acertos, seguido pelos centrais Lucão e Judson, que marcaram 13 cada. A dupla terminou com grande aproveitamento, colecionando poucos erros durante o jogo todo.

O Vôlei Renata encerra o ano de 2021 com 26 vitórias em 38 jogos, além do título do Campeonato Paulista e do pódio na Superliga 20-21 e na Copa Brasil.

"O jogo, talvez, não tenha sido espetacular, mas acredito que fomos muito inteligentes durante a partida. Salvo o segundo set, no qual cometemos alguns erros em momentos decisivos, tivemos lucidez, discernimento, para tomar as melhores decisões. Soubemos neutralizar as virtudes deles, trabalhar um saque não intenso, não indo para o ponto, mas para botar a linha de recepção deles em dificuldade. Vitória importante para nossos objetivos, terminando com oito vitórias em sequência, crescendo na tabela, encostando nos primeiros colocados. Fico feliz por isso", comenta o técnico Marcos Pacheco.

O JOGO

González começou o duelo mostrando toda sua categoria, em linda bola de segunda para abrir o placar para o Vôlei Renata. Os campineiros conseguiram controlar o número de erros e, com saque tático, foram abrindo vantagem no placar. Em passagem do levantador pelo serviço, os visitantes abriram caminho para levar a parcial. Primeiro, ele anotou ace, encobrindo a linha de recepção adversária, depois deixou Evandro no simples para rodar contra-ataque e obrigar o Brasília a parar o jogo (22 a 16). Em bola rápida, Temponi fechou o primeiro set, depois de linda recepção de Alê: 25 a 18.

No segundo set, o Vôlei Renata foi buscar a igualdade no começo em bloqueio de Lucão (8 a 8). Durante toda parcial, os times foram trocando pontos e se revezando na frente do placar. Em passagem de González pelo saque, novamente, os campineiros forçaram o adversário ao erro e abriram vantagem (22 a 20). Na reta final, contudo, a equipe visitante não conseguiu colocar o ataque em prática e Brasília aproveitou para deixar tudo igual fazendo 25 a 23.

O bloqueio acabou fazendo a diferença para o Vôlei Renata no início do terceiro com set Evandro (4 a 2). Apesar das tentativas de reação dos donos da casa, o paredão campineiro seguiu funcionando com Lucão. Pelo meio, duas vezes, ele garantiu a vantagem para os visitantes (9 a 7 e 11 a 9). A equipe comandada pelo técnico Marcos Pacheco soube jogar na frente do placar, rodando bolas importantes com Temponi. Na reta final, o block voltou a fazer diferença. Primeiro com Canuto, que fechou bem a paralela (20 a 17), depois com Judson, fechando a parcial: 25 a 21.

O Vôlei Renata conseguiu voltar a impor seu jogo no quarto set. Com ace, Temponi deu a vantagem aos campineiros (2 a 1). Jogando na frente do placar, os visitantes foram colocando pressão no adversário e construíram o ataque com a segurança de Alê na recepção e distribuição de jogo de González pelo meio. Judson e Lucão, juntos, anotaram onze pontos de ataque na parcial e deixaram o time paulista tranquilo na frente do placar (16 a 12). Consistentes no serviço, os comandados do técnico Marcos Pacheco seguiram aproveitando as oportunidades e não tiveram trabalho para fechar aproveitando erro de ataque do adversário: 25 a 18.






Publicidade