Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Servidores candidatos custam mais de meio milhão à Prefeitura

Funcionários públicos devem ficar afastados recebendo remuneração por três meses para disputar eleições. Neste ano, 41 são candidatos e salários somam R$ 669.356,25

| Especial para ACidade ON

Prédio da Prefeitura de Campinas. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

 
Os servidores da Prefeitura de Campinas que estão concorrendo a algum cargo nas eleições municipais deste ano custam mais de meio milhão de reais aos cofres públicos. Neste ano, são 41 funcionários da Administração que concorrem ao pleito. Entre eles estão médicos, auxiliares de enfermagem, monitores de educação e guardas municipais. Por causa do período de campanha, eles são obrigados a se afastarem de suas funções por três meses, mas neste período continuam recebendo salário normalmente.

Os salários destes servidores variam entre R$ 1.792,03 e R$ 13.469,09 (referentes aos cargos de agente comunitário de saúde e especialista em cultura histórica, respectivamente), segundo dados obtidos pela reportagem via Lei de Acesso à Informação. Desta forma, a candidatura desses servidores terá um custo de R$ 669.356,25 aos cofres municipais. 
 
LEIA TAMBÉM  
ON Entrevista - Candidatura do PCO é para marcar posição, diz Edson Dorta 
Confira a agenda dos candidatos à Prefeitura nesta quarta
 

As pastas em que há mais candidatos são as de Saúde e Segurança. São nove em cada uma delas, sendo nove guardas municipais. O maior salário entre os agentes de segurança que estão afastados para a concorrência é de R$ 9.579,82.

Também solicitaram afastamentos servidores das secretarias de Assistência Social, Cultura, Educação, Finanças, Serviços Públicos, Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.  

Entre os empregados da Administração, apenas o que ocupa o cargo de conselheiro tutelar não é remunerado durante este período.

Vale destacar que durante estes três meses, os demais servidores deixam de receber apenas o vale-alimentação de R$ 1.041,51 pago pela Prefeitura aos funcionários mensalmente. 

A LEI 

Os funcionários públicos são obrigados por lei a deixarem os cargos que ocupam para concorrem às eleições. A lei da desincompatibilização tem o objetivo de garantir que os servidores candidatos não tenham vantagens e evitem que usem da própria Administração pública em benefício pessoal.

A PREFEITURA

Por meio de nota, a Prefeitura informou que o afastamento dos servidores efetivos para concorrerem a cargos eletivos está prevista na Lei Federal Complementar 64/90. O texto também prevê o pagamento integral dos vencimentos a esses profissionais.  

O afastamento também tem previsão legal no Estatuto do Servidor. Ainda segundo a nota a Prefeitura informou que neste período de afastamento os servidores não recebem nenhum adicional e nem o auxílio alimentação.

Mais do ACidade ON