Publicidade

cotidiano

Campinas começa ano com redução de 20% no número de inadimplentes

Apesar da melhora em relação aos endividados, o faturamento ainda apresenta queda na cidade

| ACidadeON Campinas -

Número de inadimplência reduziu em janeiro em Campinas (Foto: Denny Cesare/Código19)
O primeiro mês de 2021 teve um indicativo de retomada de renda positivo para aos consumidores de Campinas. Em meio aos gastos significativos de janeiro, que enfrenta a chegada de IPTU, IPVA e compra de material escolar por exemplo, o número de inadimplentes na cidade teve uma diminuição de 20% comparado ao mês anterior. 

Segundo os dados da Fundação Boa Vista, em dezembro a cidade contava com o saldo de 11,7 mil pessoas inadimplentes, já no último mês, o saldo caiu para 9,4 mil- sendo que 48,1 mil registros foram incluídos, mas outros 38,7 foram excluídos. 

Apesar da melhora entre os números de devedores, o número de inadimplentes ainda é maior que o mesmo mês do ano passado, sendo que em janeiro de 2020 o saldo de inadimplentes era de 9,2 mil devedores- mostrando um aumento de 2% no mesmo período entre os anos. 

FATURAMENTO 

Segundo os dados fornecidos pela Boa Vista, a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) afirma que o faturamento do comércio em Campinas apresentou uma redução de 3,9% em janeiro de 2021, comparado com janeiro de 2020. 

Nas vendas físicas, em janeiro de 2021 o faturamento foi de R$ 1,041 bilhão, contra 1,083 bi em janeiro de 2020- mostrando uma perda de R$ 42,3 milhões entre os períodos. 

Praticamente o mesmo percentual de queda - 3,91% - foi registrado nas vendas no varejo da RMC (Região Metropolitana de Campinas) onde, em janeiro de 2021, o faturamento foi de R$ 2,479 bilhões contra R$ 2,579 bilhões contabilizados em janeiro de 2020, representando uma perda de R$ 100,8 milhões. 

Já comparado a dezembro, a queda no faturamento em Campinas foi de 64,2% - sendo que a redução é justificada pelo aumento nas vendas de Natal, época com maior número de vendas no ano. 

Segundo a Acic, supermercados, hipermercados, farmácias e drogarias e materiais de construção continuam sendo os setores que conseguiram manter o faturamento positivo. 

Apesar das quedas, o diretor do Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Laerte Martins, destaca que, na comparação entre os janeiros de 2020 e 2021, as vendas à vista expandiram 10,36% enquanto houve queda de 13,06% nas operações a crédito. Ainda segundo ele, os resultados ainda são consequências da pandemia. 

"A covid-19 continua exercendo efeito negativo na economia, que só deve começar a melhorar com a implantação efetiva do Plano Nacional de Imunização", avaliou. 

Até o momento, Campinas já teve 66 mil casos de covid-19, com 1.774 mortes. Desde o início da imunização, já foram vacinadas na cidade 54.994 pessoas (leia mais aqui).

Mais notícias


Publicidade