Publicidade

cotidiano

Fechado desde 2014, prédio do Cotuca, em Campinas, é restaurado

Obra foi entregue em cerimônia restrita nesta manhã (22); expectativa é que as aulas possam ser transferidas para o prédio ainda nesse ano

| ACidadeON Campinas -

 

Prédio do Cotuca na rua Culto a Ciência em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Codigo19)

A restauração do antigo prédio do Cotuca (Colégio Técnico de Campinas), em Campinas, foi concluída. O casarão, tombado como patrimônio histórico, começou a ser restaurado em fevereiro do ano passado pela Campinas Decor, em parceria com a Unicamp (leia mais aqui)

A obra foi entregue em cerimônia restrita nesta manhã (22), com representantes da Unicamp, Cotuca, Campinas Decor e patrocinadores. A expectativa é que os aulas possam ser transferidas para o prédio ainda esse ano. 

Durante a obra, segundo a diretora executiva do ensino pré-universitário Teresa Celina Meloni Rosa, os pisos foram mantidos, e as janelas e portas foram restauradas. Já o telhado precisou ser trocado, pois corria o risco de desabar. 

"A parte do telhado era bem complexa. Essa parte a gente fez de uma forma muito estruturada. Fizemos a obra inteira sempre preservando a história. Agora estamos aguardando um melhor momento para trazer o público", disse. 

Segundo a organização do Campinas Decor, a reestruturação do espaço custou entre R$10 e 12 milhões. A Unicamp financiou parte de obra, com R$ 2,8 milhões. O valor é relativo à estrutura da cobertura, aquisição de materiais e contratação de serviços.  

O local havia sido fechado em 12 de fevereiro de 2014 por falta de condições de uso. Na época, as aulas chegaram a ser suspensas, e transferidas para o campus de Barão Geraldo. Posteriormente, foi alugado um prédio na Rua Jorge Figueiredo Correa, no Taquaral, onde as aulas ocorrem desde então. 

O PRÉDIO
 
Localizado na Rua Culto à Ciência, na região central de Campinas, o prédio batizado de "Complexo Bento Quirino" foi concluído em 1918 pelo engenheiro e arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo. A construção foi realizada com a recomendação de que ali funcionasse um colégio técnico, pedido realizado em testamento pelo vereador abolicionista Bento Quirino dos Santos, falecido em 1915. Em 1967 o Cotuca é fundado e passa a funcionar nas instalações. 

Segundo a organização do Campinas Decor, a reestruturação do espaço custou entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões. A Unicamp financiou parte de obra, com R$ 2,8 milhões. O valor é relativo à estrutura da cobertura, aquisição de materiais e contratação de serviços.

Mais notícias


Publicidade