Publicidade

cotidiano

Morre em Valinhos idoso que esperou por transferência em UTI

Irineu Alberto Follegati, de 73 anos, foi internado no dia 28 de fevereiro na UPA, conseguiu vaga em hospital mas não resistiu as complicações

| ACidadeON Campinas -

Paciente aguardou em UPA transferência para hospital (Foto: Reprodução de vídeo/ EPTV)
Morreu ontem (11) em Valinhos um idoso de 73 anos que ficou internado em Valinhos esperando transferência para um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

Contaminado pela covid-19, Irineu Alberto Follegati, de 73 anos, foi internado no dia 28 de fevereiro na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Valinhos, conseguiu uma vaga na Santa Casa, mas não resistiu às complicações. 

Ontem, a Prefeitura de Valinhos informou lotação total nos hospitais da cidade. Segundo a Administração, a taxa de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria está em 100% tanto no Galileo como na Santa casa. Já na UPA, dos 26 leitos disponibilizados, 18 estão ocupados. 

OUTROS CASOS 

Nesta semana outros dois idosos também morreram na região esperando por um leito de UTI. Cícero Rodrigues de Meneses, de 71 anos, morreu na madrugada de quarta-feira (10) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Macarenko, em Sumaré. Ele precisava de hemodiálise e não resistiu. Ele estava internado desde o dia 6 de março. 

Também na UPA Macarenko, morreu no domingo Antônio Carlos Colin, de 52 anos. A família chegou a acionar o Ministério Público pedindo transferência, mas não houve tempo. 

Os leitos na rede pública são arranjados pela Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde). No anúncio do endurecimento das restrições realizado ontem pelo governo estadual citou que 1.065 aguardam transferência. No Estado, ao todo 53 municípios atingiram taxa de 100% de ocupação. Ainda ontem, Campinas também confirmou que rede municipal estava sem leitos livres (leia mais aqui).


Mais notícias


Publicidade