Aguarde...

cotidiano

Saúde orienta sobre casos suspeitos de coronavírus

Ao menos 50 profissionais da área de saúde participaram da reunião

| ACidadeON Campinas

Reunião aconteceu na manhã desta quarta-feira. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

A secretaria de Saúde de Campinas fez hoje (29) cedo uma reunião para orientar tanto a rede pública quanto a particular sobre o que deve ser feito caso registre um paciente com a suspeita de coronavírus na cidade. A doença tem deixado o mundo em alerta e já tem casos suspeitos no Brasil (leia aqui). A reunião teve como foco a definição de um protocolo de atendimento para casos suspeitos.   

Ao menos 50 profissionais da área de saúde participaram da reunião. Eles afirmaram que estão seguindo as orientações tanto do Ministério da Saúde quanto da Secretaria Estadual de Saúde.

O encontro foi coordenado pelo médico infectologista da secretaria de Saúde André Ribas. "O mais importante nesse momento quando não está tendo a transmissão no Brasil é que quando o paciente que estiver vindo da China e apresentar nos próximos 14 dias febre, tosse e outros sintomas respiratórios, ele deve procurar o serviço de saúde. Lá, ele deve rapidamente informar isso, logo na recepção para que possa usar uma máscara e ficar em isolamento. Daí a equipe de saúde vai fazer a investigação adequada", explicou.

Quanto a forma de prevenção para os agentes de saúde, o médico disse que os profissionais estão aconselhados a usar todo o equipamento de proteção individual. "Isso envolve a máscara, óculos, capote, gorro, lavagem de mãos entre outros itens. O mais importante neste momento é para quem veio da China e teve os sintomas. Ele deve procurar rapidamente o serviço de saúde e levar essa informação. Para a população geral, não está tendo transmissão ainda na comunidade, então não há necessidade de grandes preocupações. Mas de qualquer forma é bom reforçar a higiene respiratória que inclui a lavagem de mãos com frequência, a cobertura da boca e nariz quando for tossir e espirrar. E se por acaso estiver doente, se retirar do convívio social", explicou.
 
Na última segunda-feira a Unicamp também informou que criou um Plano Operativo para o enfrentamento de possíveis casos de infecção por coronavírus. O Hospital de Clínicas informou que mantém uma equipe multidisciplinar especializada, inclusive na área de emergência, além de equipamentos específicos de vestiário, exames laboratoriais e 18 leitos especiais (isolamento) para internação de pacientes com microorganismo de transmissão aérea (leia mais aqui)
 
CAMPINEIROS NA CHINA 
 
Ontem o ACidade ON conversou com estudantes de Campinas que estão em uma cidade próxima a Wuhan, cidade chinesa que originou o surto de coronavírus. Apesar da distância entre as cidades, e dos poucos casos da doença registrados na área são cerca de 30 casos confirmados em Fuzhou - a orientação recebida pelo estudante é para evitar sair de casa. 
 
Eles relataram medo, insegurança, cidades desertas e situação de confinamento (leia mais aqui).

Mais do ACidade ON