Publicidade

cotidiano

Jonas anuncia suspensão de cirurgias eletivas na Rede Mário Gatti

Segundo Jonas, a medida é preventiva e está relacionada ao aumento de casos de coronavírus

| ACidadeON Campinas -

Leitos do Hospital Ouro Verde (Foto: Prefeitura de Campinas)

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) anunciou na manhã desta terça-feira (15) a suspensão das cirurgias eletivas na Rede Mário Gatti (hospitais Mário Gatti e Ouro Verde). A medida, que ainda não teve o prazo anunciado, deve valer até o final do ano. Segundo Jonas, a medida é preventiva e está relacionada ao aumento dos atendimentos de síndromes gripais.

O anúncio do prefeito foi feito por meio de um vídeo postado em uma rede social. O prefeito havia planejado uma live para hoje onde faria o anúncio, mas cancelou a coletiva após a morte de sua irmã na noite de ontem.  

Agradecendo as condolências pela perda, Jonas quis adiantar a medida, que segundo ele, foi tomada após um pedido do presidente da Rede.  

"Cancelei a live, acho que é justificável, mas quero dar algumas informações. A primeira delas é que nós estamos suspendendo as cirurgias eletivas da Rede Mário Gatti a pedido do doutor Marcos Pimenta, e também recomendamos a rede particular e rede estadual que faça o mesmo. É uma recomendação nesse final de ano para que tenhamos um conforto melhor de leitos para a população caso seja necessário" afirmou.  

A segunda medida, segundo Jonas, é a volta do atendimento para covid-19 na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Carlos Lourenço. Segundo o prefeito, essa foi uma medida recomendada pelo comitê técnico que acompanha a disseminação do vírus na cidade. 

"Ela volta a atender covid. No prazo de 72 horas ela se adaptará, os profissionais já são treinados. É também mais uma medida preventiva indicada pelo comitê técnico que estou implementando", acrescentou.   

A UPA já funcionou como unidade de internação de covid-19 entre 18 de junho e 30 de agosto. Na ocasião, pelo menos 240 pacientes foram atendidos no local. Segundo a Prefeitura, serão disponibilizados 28 leitos na unidade, sendo 25 de retaguarda e três leitos de suporte ventilatório para estabilização antes de transferência para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Até ontem Campinas somava 1.411 mortes causadas pela doença e 46.124 mil casos com 44.475 pessoas já recuperadas da doença (leia mais aqui)

MEDIDA JÁ HAVIA SIDO DETERMINADA PELO ESTADO 

No mês passado, após o aumento do número de internações e casos de coronavírus no Estado, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), já havia anunciado a suspensão de novos agendamentos de cirurgias eletivas de outras doenças - aquelas de casos que não são considerados emergenciais na rede estadual. Os atendimentos haviam sido retomados nos meses anteriores, quando houve queda dos indicadores da covid-19. 

Após o anuncio, Jonas havia se pronunciado afirmando que em Campinas as cirurgias seriam mantidas

"Em Campinas não haverá suspensão de cirurgia eletiva. O quadro hospitalar hoje na rede pública (Município e Estado) está em uma situação confortável. Tem gente que está precisando da cirurgia eletiva. Lá atrás nos fizemos a suspensão por necessidade. Agora não existe essa necessidade", afirmou o prefeito na data.  

Ontem (14) mesmo com o acréscimo de mais três leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular a taxa de ocupação voltou a subir e está em 85,71%. No SUS (Sistema Único de Saúde) municipal há atualmente 74 leitos, dos quais 64 estão ocupados (leia mais aqui)

OS ATENDIMENTOS   

A Rede Mário Gatti abrange os Hospitais Mário Gatti e Ouro Verde, ambos municipais. Segundo a Prefeitura, o Mário Gatti havia retomado as cirurgias eletivas no início de novembro, sendo que priorizava as que haviam sido agendadas antes da pandemia. 

Até a última sexta-feira (11), o hospital estava realizando uma média de 650 procedimentos por mês, sendo que as cirurgias eletivas representam 70% do total. Já no Hospital Ouro Verde, que também tem média mensal de 650 procedimentos, as cirurgias eletivas correspondem a 75% do total.

Segundo a Prefeitura, serão mantidas apenas as cirurgias de emergência e oncológicas no Mário Gatti, e as urgência e de catarata no Ouro Verde.

Segundo a Administração, o ambulatório do Mario Gatti deve manter os atendimentos agendados até sexta-feira (18), sendo que depois disso serão atendidos somente casos pós-cirúrgicos. Já o ambulatório do Ouro verde permanecerá funcionando, mas com capacidade de atendimento reduzida em 70%.


Mais notícias


Publicidade