Publicidade

cotidiano

Adolescente que matou pai em Valinhos vai responder em liberdade

Empresário tinha coleção de armas e carros de luxo, e já possuía antecedentes criminais; filho alega legítima defesa

| ACidadeON Campinas -

Movimentação na residência após o crime (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
O adolescente de 15 anos que atirou e matou o pai na tarde de ontem (3) em Valinhos vai responder em liberdade. Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado como ato infracional de homicídio em legítima defesa. O jovem teria atirado no pai após ele agredir a mãe. 

O empresário foi morto a tiros pelo filho dentro da própria residência, localizada em um condomínio de alto padrão no bairro Joapiranga, em Valinhos. O adolescente teria usado uma das armas da coleção da família, que contava com fuzil e submetralhadora (leia mais abaixo). 

Segundo a Polícia Militar, em depoimento o adolescente disse que houve uma briga e o pai teria agredido a mãe. Ele então pegou uma das armas que estava na casa e atirou contra o pai. 

O corpo do homem foi encontrado dentro de um carro na garagem da casa. Na versão do adolescente, após ser atingido com um tiro na região do abdômen, o pai teria ido até o veículo, onde havia outra arma. Para o homem não revidar, o filho então fez outros dois disparos contra o pai, que morreu dentro do carro. 

Depois de prestar depoimento, o adolescente e a mãe foram liberados. 

ALEGA VIOLÊNCIA CONSTANTE 

Segundo a Polícia Civil, o adolescente e a mãe dele relataram que vivam situações de violência constante dentro da casa. 

"Segundo eles, o homem era uma pessoa violenta, que portava armas e andava o tempo todo com elas na cintura no interior da residência, e ameaçava tanto a mãe quanto o filho constantemente. Havia funcionários na residência, que em partes colaboram com a versão deles e com a agressividade do falecido", afirmou o tenente Juliano Cerqueira, da Polícia Militar. 

De acordo com o boletim de ocorrência, na noite anterior, o homem havia discutido e ameaçado ambos. Ele chegou a dormir fora de casa e, ao voltar, teria continuado as ameaças. Mãe e filho tentaram ir embora da residência, mas ele teria os impedido e ficado ainda mais agressivo, dizendo que mataria a esposa.  

Apesar da versão, a polícia não descarta outras possibilidades, e o homicídio será investigado. O caso foi encaminhado à Vara da Infância e Juventude. 

ARMAS, PASSAGEM E VEÍCULOS DE LUXO 

O homem era um empresário do ramo de equipamentos eletrônicos, e já possuía passagens por estelionato e falsidade ideológica. 

Segundo a PM, havia oito armas na casa, e na coleção havia pistola, fuzil e submetralhadora. Parte das armas estava com registro em nome de outra pessoa. A polícia suspeita que os nomes sejam falsos. 

De acordo com vizinhos, o homem também era conhecido por colecionar carros de luxo. Na garagem havia uma BMW, uma Lamborghini e uma Maserati. 

Empresário colecionava carros de luxo (Foto: Polícia Militar)


Mais notícias


Publicidade