Publicidade

cotidiano

Mesmo com frio intenso, abrigos de Campinas ainda têm vagas

Principais motivos da recusa são proibição de entrada de animais, bebidas ou horário de acordar; veja como funciona serviço

| ACidadeON Campinas -

Por causa do regramento, muitos moradores de rua não vão para abrigos municipais (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

Na madrugada mais fria de 2022, os abrigos municipais que acolhem moradores em situação de rua em Campinas ainda registraram vagas em aberto. Durante a manhã, a cidade atingiu a temperatura de 6,3ºC, a mais baixa neste ano. A sensação térmica foi de 2,3ºC. 

Mesmo com o frio intenso, um total de 170 das 220 vagas disponíveis foram ocupadas, sobrando 50 lugares que não foram preenchidos por moradores que preferiram dormir nas ruas. 

Segundo a Prefeitura de Campinas, apenas 10 pessoas foram encaminhadas pelas equipes da Operação Inverno, e o restante dos abordados solicitou apenas cobertores. 

A operação começou neste mês e faz acolhimento a pessoas em situação de rua no município por meio do SOS Rua. Durante a Operação Inverno, o período de acolhimento do serviço passa a ser das 8h à 0h. 

MOTIVOS 

O último levantamento do número de moradores em situação de rua, divulgado pela Prefeitura em 2020, apontava para o número de 822 moradores em situação de rua na cidade. 

Segundo a secretaria, o frio é a principal razão para pedir para ir para o abrigo. Já o regramento - as regras que devem ser seguidas - é a principal razão para recusar. Muitas pessoas recusam a entrada pela proibição de animais, bebidas ou horário de acordar, explicou a pasta. 

VAGAS 

Atualmente são 120 vagas existentes no Samim (Serviço de Atendimento ao Migrante, Itinerante e Mendicante) localizado na Avenida Francisco Elisiário, 240, no Bonfim, e 100 vagas Casa da Cidadania, que funciona emergencialmente e fica na Rua Francisco Teodoro, 138, na Vila Industrial. 

Os abrigos recebem pessoas em extrema pobreza e em situação de rua. O acolhimento é entre 18h e 19h. Mas o Samim e a Casa da Cidadania recebem gente do SOS Rua depois desse horário, assim como do Projeto Amigos no Trecho. 

TEMPERATURA MAIS BAIXA DO ANO 

Campinas registrou na manhã desta quarta-feira (18) a temperatura mais baixa do ano. Segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, às 6h46 a temperatura registrada foi de 6,3ºC. Com vento de 9,3 km/h durante a manhã. A sensação térmica foi de 2,3ºC. 

Já na Estação do Ciiagro (Centro Integrado da Informações Agrometeorológicas)/IAC, a mínima chegou hoje a 4,6ºC, sendo que a posição dos sensores de medição de temperaturas pode indicar variações em diferentes locais da cidade. 

De acordo com o Cepagri, a temperatura registrada hoje é a mais baixa para o mês de maio desde 2003, quando a estação meteorológica registrou 6ºC. Segundo o Centro, a previsão é que a quinta-feira ainda seja de frio intenso. 

"A previsão é que amanhã deve permanecer igual a hoje, pode até ser que caia mais as temperaturas, mas não temos forte indicativo. Deve ficar muito parecido, entre 6ºC e 7ºC de mínima", disse Bruno Bainy, meteorologista do Centro.

Publicidade