Aguarde...

cotidiano

Campinas segue na Fase Amarela; restaurantes ganham 1h a mais

Campinas está na Fase Amarela do Plano São Paulo há quase cinco semanas

| ACidadeON Campinas

Campinas segue na Fase Amarela do Plano São Paulo. (Foto: Luciano Claudino/Código19)

O prefeito Jonas Donizette (PSB) afirmou na manhã desta sexta-feira (11) que Campinas vai permanecer na Fase Amarela do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de combate ao novo coronavírus. Com isso, a cidade não sofre nenhuma alteração nas regras de flexibilização. A informação foi passada durante transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Campinas está na Fase Amarela do Plano São Paulo há quase cinco semanas. Nessa fase, os comércios podem funcionar por oito horas por dia e até mesmo as atividades como cinemas, teatros, centros culturais, bibliotecas, galerias e museus foram liberadas.   
 
Hoje o prefeito também autorizou clientes de restaurantes a permanecerem no local após uma hora do fechamento do estabelecimento, às 22h a partir de hoje. A solicitação foi feita por donos de restaurantes que estavam sentindo dificuldade no dia a dia de funcionamento desses estabelecimentos. A medida já foi publicada no Diário Oficial de hoje e vale para quem já estiver no local até às 22h, ou seja, eles podem ficar até no máximo 23h. A quarentena na cidade se estende até o dia 6 de outubro na cidade.
 
LEIA TAMBÉM 
Covid-19: Campinas tem mais 5 mortes e chega aos 30 mil casos


O prefeito também adiantou que na próxima segunda-feira (14) fará uma nova transmissão onde falará, especificamente sobre a volta às aulas. O decreto proibindo o retorno das atividades escolares se encerra na terça-feira, dia 15. "Na segunda-feira vamos abordar esse tema e falar o que faremos na cidade", afirmou o prefeito sem revelar se autorizará o retorno ou não das atividades escolares ainda neste mês.   
 
O prefeito afirmou também que as câmaras educacionais das cidades da região estão conversando entre si para debaterem o assunto. "A região metropolitana tem 20 cidades e a sede é Campinas. Nela há participação da Prefeitura e do Estado. Nessas câmaras que unem secretários municipais, já há uma resolução sobre esse assunto, desaconselhando o retorno as aulas e isso tem um peso grande para os prefeitos", afirmou Jonas.
 
A volta às aulas presenciais nas escolas municipais, estaduais e particulares está inicialmente prevista para a partir do dia 7 de outubro. Mas o novo calendário ainda depende da confirmação.

As aulas estão suspensas desde 23 de março, quando começou a quarentena por causa da pandemia do novo coronavírus. Os alunos da Educação Especial ainda não voltarão nesta data prevista de outubro.


Mais do ACidade ON