Publicidade

cotidiano

Região dos DICs concentra casos de dengue neste ano

Ao todo foram confirmados 85 casos da doença neste ano, sem nenhuma morte

| ACidadeON Campinas -

Prefeitura orienta para evitar focos de água parada (Foto: Luciano Claudino/Código19)
A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou nesta segunda-feira (1º) o segundo boletim com os casos de dengue registrados no município neste ano. Segundo o levantamento do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), Campinas registrou do dia 1º de janeiro a 25 de fevereiro deste ano 85 casos confirmados da doença. Não foi registrada nenhuma morte pela doença neste período. 

A maior parte dos casos no período abrangido pela pesquisa foram registrados na região Sudoeste- que engloba o distrito do Ouro Verde. Segundo a Saúde ao todo foram 40 casos, registrados principalmente no DICs e no Jardim São Cristóvão. A região já tinha sido apontada e estava liderando os casos no primeiro boletim divulgado.

Em seguida aparece a região Noroeste - que engloba os bairros do Campo Grande, com 14 casos e em terceiro, a região Norte que conta com bairros como Padre Anchieta e Amarais, com 11 casos. As regiões Sul e Leste registraram 10 casos cada uma. 

Segundo a Prefeitura, o número de contaminação representa o coeficiente de incidência de sete casos para cada 100 mil habitantes. 

Os dados mostram que em toda a cidade há áreas de transmissão, alertando para a necessidade de intensificar o combate à dengue com a participação de toda a sociedade. 

Segundo a coordenadora do Programa de Controle de Arboviroses, Heloiza Malavazzi, a Prefeitura desencadeia ações permanentes para controle de criadouros do mosquito transmissor da dengue mas, para atingir maior efetividade nas ações, precisa que a população contribua com a tarefa. 

"O controle de criadouros deve ocorrer, no máximo, no intervalo de uma semana, para interromper o ciclo de vida do mosquito", orienta.

2020

Entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2020 foram registrados 3.965 casos da doença em Campinas. Em abril do ano passado, uma pessoa morreu em decorrência da dengue- única morte registrada no ano.

As regiões Noroeste e Sudoeste são as que mais tiveram casos, com 1.085 e 1.076 respectivamente. Na sequência, a região Norte, com 957; a Leste, com 506; e a Sul, com 341 confirmações.

Mais notícias


Publicidade