Publicidade

cotidiano

Protesto contra PL que interfere em terras indígenas interdita Zeferino Vaz, em Campinas

Manifestantes chegaram a formar barricada com pneus e atear fogo no início da manhã

| ACidadeON Campinas -

Manifestantes queimaram pneus e interditaram a Rodovia Zeferino Vaz (Foto: Denny Cesare/Código 19)

Uma manifestação contra o PL (Projeto de Lei) 490 interditou a Rodovia Zeferino Vaz (SP-332) - que liga Campinas a Cosmópolis - por cerca de 30 minutos no início da manhã desta quarta-feira (30) em Campinas. 

LEIA TAMBÉM 
Campinas registra recorde de temperatura baixa no ano com 4,2ºC

A manifestação foi feita por indígenas, estudantes e trabalhadores em geral, que protestaram contra o projeto que prevê mudanças no reconhecimento da demarcação indígenas e acesso a povos isolados. O ato aconteceu na altura do km 116, na pista sentido Campinas.  

Segundo a organização, cerca de 200 pessoas participaram do ato. Os manifestantes carregavam faixas com dizeres contra o PL e contra o governo Bolsonaro. O grupo chegou a fazer danças indígenas no meio da pista e formar barricada com pneus e atear fogo.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da concessionária que administra a via controlaram o fogo. Segundo a Rota das Bandeiras, o bloqueio da pista foi feito das 6h20 às 6h50, e cerca de 3 km de congestionamento foi gerado por conta do ato. 

Os manifestantes afirmaram que irão fazer um novo ato no próximo sábado (3) com concentração a partir das 10h no Largo do Rosário, na região central de Campinas.  

VEJA CENAS DO PROTESTO


O PROJETO 

O PL 490, apresentado em 2007, foi desengavetado pela base governista na Câmara e teve seu texto-base aprovado na CCJ comissão comandada pela deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF).

Lideranças indígenas afirmam que o texto, se aprovado, facilitará a exploração desses territórios. O ponto mais polêmico do projeto de lei trata do marco temporal e prevê que só poderão ser consideras terras indígenas aquelas que já estavam em posse desses povos na data da promulgação da constituição, 5 de outubro de 1988, passando a exigir, dessa forma, uma comprovação de posse, o que hoje não é necessário.

O texto ainda flexibiliza o contato com povos isolados, proíbe a ampliação de terras que já foram demarcadas e permite a exploração de terras indígenas por garimpeiros. 


Mais notícias


Publicidade