Publicidade

cotidiano

Homem é preso em barracão com fios de energia de empresas telefônicas

No local, policiais encontraram mais de 1 milhão de peças de empresa; homem disse que revendia material para "Gato NET"

| ACidadeON Campinas -

Barracão encontrado nesta quarta-feira (Foto: Divulgação) 

Um homem de 21 anos foi preso nesta quarta-feira (8) em um barracão no Jardim Satélite Íris, em Campinas, com diversos fios e cabos de energia furtados de duas empresas telefônicas. No local, os policiais encontraram mais de 1 milhão de peças.

À polícia, o suspeito, a princípio, não soube explicar a origem dos materiais. Depois, ele afirmou que revendia o material para pequenas empresas de transmissão de sinal de internet clandestino, conhecidas por fazerem "Gato Net".

INVESTIGAÇÃO

De acordo com informações da Polícia Civil e da GM (Guarda Municipal) de Campinas, policiais da DEIC (Divisão Especializada de Investigações Criminais) estavam investigando furtos de fios e cabos de energia na cidade e identificaram um barracão de sucatas no Jardim Satélite Íris com diversos fios de alumínio, escadas e painéis de telefonia de uma empresa telefônica.

No local, também foram encontrados aproximadamente duas toneladas de equipamentos de torres de transmissão de sinal de outra corporação. Foram localizados ainda equipamentos novos e usados no interior do barracão.

De acordo com a investigação, esse material é furtado de quadros de telefonia de rua, escadas de veículos das empresas e de torres de transmissões de sinais, todos de uso exclusivo das empresas. 

Parte do material apreendido (Foto: Divulgação)
REPRESENTANTES

A Polícia e GM acionaram, então, representantes das duas empresas para averiguar o material aprendidos. Eles estiveram presentes no barracão e confirmaram a procedência dos equipamentos. Caminhões das duas empresas foram necessários para buscar mais de 1 milhão de peças.

REVENDAS

Após ser preso, o homem afirmou, a princípio, que não sabia justificar os materiais encontrados ali.

No entanto, a polícia disse que "informalmente" ele contou que adquiria os equipamentos de diversos lugares de São Paulo e de outros locais, como da cidade de Belém (PA), há três anos e que eram revendidos à pequenas empresas de transmissão de sinais de internet clandestina, conhecidas por fazerem "Gato NET".

No relato, ele não informou o nome dessas pequenas empresas à investigação. Após o flagrante, o suspeito foi autuado por receptação qualificada e encaminhado à cadeia do 2º DP (Distrito de Polícia) de Campinas, no bairro São Bernardo.

Mais notícias


Publicidade