Publicidade

cotidiano

Campinas inicia campanha de multivacinação nesta segunda

Vacinação contra a poliomielite e a multivacinação em crianças e adolescentes será feita até o final do mês

| ACidadeON Campinas -

Campanha de vacinação começa nesta segunda-feira. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

Campinas inicia hoje (5) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação em crianças e adolescentes. A ação ocorre ao longo do mês até o dia 30, e é feita em todo o país. 

A população deve procurar o serviço mesmo com a pandemia de covid-19, por causa da importância da imunização contra a doença.

A vacina contra a pólio é voltada para crianças de 1 a 4 anos (gotinha ou injetável, sendo que é aplicada uma ou outra). Já a multivacinação pretende atualizar as carteiras vacinais de crianças e adolescentes menores de 15 anos. No sábado, 17 de outubro, está marcado o Dia de Mobilização Nacional - Dia D da Campanha.

Em Campinas, as doses estarão disponíveis nos 66 Centros de Saúde e é importante levar a carteirinha de vacinação. Para garantir a segurança de todos na prevenção ao contágio do coronavírus, as salas de vacina do município estão sendo organizadas seguindo protocolos de higienização e para manter o distanciamento social.

"Os pais não precisam se preocupar. Todas as unidades estão sanitariamente preparadas para receber as crianças e adolescentes. O pior é não levar seus filhos para vacinar. Então, a partir de segunda, levem seus meninos e meninas aos centros de saúde, isso deve ser sempre prioridade dos pais", afirmou o prefeito de Campinas durante o anúncio da campanha, na última semana.

O secretário de Saúde, Carmino de Souza, complementou que a vacinação é muito importante para a imunidade de crianças e adolescentes.

"O carro-chefe desta campanha é a pólio, mas é o momento também de todas as pessoas de até 15 anos atualizarem as cadernetas de vacinação", informou Carmino.

O secretário afirmou que por causa de movimentos anti-vacinas, o número de crianças e adolescentes imunizados caiu, mesmo que a média da cidade ainda seja melhor que a nacional.

"Campinas ainda está acima da média nacional em imunização. No entanto, por conta de circulação de falsas notícias, a cobertura vacinal tem ficado abaixo do esperado", lamentou o secretário.

"As vacinas são seguras e as doenças que elas combatem são graves, como meningite, sarampo, febre amarela, todas estas têm altas taxas de mortalidade. A vacina mudou a história da humanidade e não se discute a sua importância", ressaltou o secretário.

METAS

A meta desta campanha é vacinar 95% do público alvo da pólio, que são 58.803 crianças. Já a multivacinação pretende atualizar a carteira de imunização das crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade, de acordo com as recomendações do calendário nacional, que, neste caso, o objetivo é atingir a meta de cada vacina recomendada para as pessoas desta faixa etária.

Segundo a Prefeitura, a maior parte da população infantil de Campinas está nas regiões Noroeste, Sudeste e parte da Sul.

Entre as vacinas do calendário nacional estão tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), tríplice não viral, pentavalente (que previne doenças como difteria, tétano, coqueluche, meningite e poliomielite).

A Campanha Nacional tem como objetivo reduzir o risco de reintrodução da poliomielite no país; facilitar o acesso às vacinas; atualizar a situação vacinal da população alvo; aumentar as coberturas vacinais; diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis e contribuir para o controle, eliminação e/ou erradicação das doenças imunopreveníveis.

ORGANIZAÇÃO

Para evitar aglomerações nas salas de espera, está limitado a apenas um acompanhante por criança e adolescente a ser vacinado. O fluxo de atendimento está sendo organizado de forma efetiva e segura, como a demarcação dos distanciamento, utilização de espaços ao ar livre e com ventilação quando possível e de limpeza e desinfecção de ambientes e superfícies e realização de triagem de sintomas respiratórios.

Pessoas com suspeita ou caso confirmado de covid-19 ou ainda aquelas que foram expostas a casos suspeitos ou confirmados devem seguir as recomendações de isolamento e não comparecer às unidades de saúde.

Hoje está sendo realizado um treinamento na Secretaria de Saúde entre os departamentos para a preparação da campanha.

Mais notícias


Publicidade