Publicidade

cotidiano

Terceira dose: Campinas vacinou 162 idosos acamados neste sábado

Começaram a receber a dose adicional idosos acamados e moradores de asilos

| ACidadeON Campinas -

 

Idosos acamados e moradores de asilos começam a receber a dose de reforço (Foto: Lar dos Velhinhos)

Campinas começou neste sábado (11) a aplicar a terceira dose da vacina contra a covid-19 em idosos acamados e moradores de ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos). Segundo a secretaria de Saúde, neste primeiro dia, 162 pessoas receberam a dose de reforço. 

A dose extra contempla as pessoas a partir de 60 anos que receberam a segunda dose há pelo menos seis meses e os imunossuprimidos. Ao todo, segundo o levantamento da Saúde, 4.157 estão aptas atualmente para receber a dose adicional.   

No Estado, a previsão era que esse grupo começasse a ser vacinado já na última segunda-feira (6). No entanto, algumas cidades adiaram a data por falta de doses. Segundo o governo paulista, a vacinação deverá contemplar todos os idosos com mais de 60 anos e imunossuprimidos até o dia 10 de outubro.

INÍCIO E AGENDAMENTO 

Os acamados e os moradores de Instituições de Longa Permanência de Idosos estão sendo os primeiros a receber a terceira dose. Nesse público, não é necessário agendamento, sendo que o controle é feito diretamente pela secretaria de Saúde.

Hoje (11) o Devisa anunciou que vai abrir na próxima segunda-feira (13) às 17h o agendamento para as pessoas não acamadas com idade a partir de 85 anos. O cadastro deverá ser feito através do site https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/covid-19.

Depois, segundo a Saúde, a abertura das vagas será feita em ordem decrescente, conforme determinação do Programa Estadual de Imunização, até atingir todas as pessoas com 60 anos ou mais.   

O objetivo principal da dose de reforço, segundo o Estado, é garantir proteção adicional à população mais vulnerável a variantes mais contagiosas do coronavírus, como a delta. No dia 31 de agosto, o governo estadual confirma variante delta em Campinas.



 


Mais notícias


Publicidade