Publicidade

cotidiano

Campinas é a única do interior de SP a participar de estudo sobre cobertura vacinal de crianças

A partir desta quinta-feira, pesquisadores irão até as casas de famílias sorteadas para verificar se criança está ou não vacinada

| ACidadeON Campinas -

 

Campinas participa de mapeamento sobre cobertura vacinal de crianças (Foto: Divulgação/Fernanda Sunega)

Campinas vai participar de um estudo do Ministério da Saúde para mapear a taxa de vacinação de crianças de até 5 anos. Segundo o MS, o município é o único do interior do estado de São Paulo que faz parte do levantamento, que começa nesta quinta-feira (14). Atualmente, a cobertura vacinal dos principais imunizantes infantis está abaixo dos 95% em Campinas. 

O objetivo do estudo é analisar a taxa de vacinação das doses que são fundamentais nos primeiros anos de vida. É o caso, por exemplo, de vacinas contra meningite, poliomielite, rubéola e sarampo. 

COMO SERÁ? 

Uma empresa especializada, encomendada pelo Governo Federal, irá mapear quantas crianças estão com a carteira de vacinação em dia. A ação ocorrerá casa a casa no município. 

O estudo abrange todas as capitais brasileiras e alguns municípios com mais de 200 mil habitantes. Campinas é o único município do interior do Estado que vai participar do levantamento. 

Segundo a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas, Andrea von Zuben, o ideal seria que a cobertura vacinal dos principais imunizantes infantis fosse acima de 95%. Entretanto, devido à baixa adesão dos pais, o índice está abaixo do recomendado. 

"Não atingimos meta em nenhuma vacina. São imunizantes, por exemplo, contra meningite, sarampo, tuberculose, doenças da infância que praticamente não existem mais, mas se a gente deixar de vacinar, elas vão voltar e são mais perigosas para a crianças do que a covid-19", alertou Andrea. 

COMO FUNCIONA O MAPEAMENTO 

De acordo com a Prefeitura de Campinas, 1,8 mil famílias, de todas as classes sociais e de diferentes regiões da cidade, serão analisadas pelo levantamento. Os participantes foram sorteados pela secretaria Municipal de Saúde, que fez o mapeamento das crianças de até 5 anos do município. 

A partir de hoje (14), os pesquisadores irão até as casas das famílias sorteadas para verificar se a criança está ou não vacinada e, caso ela não esteja, por qual motivo. Uma cópia da carteira de vacinação também será feita. Um pedido da pasta é que a população responda o levantamento.

Caso o morador fique em dúvida se o pesquisador é mesmo funcionário do mapeamento, basta ligar para o número 136 (Disque Saúde do Ministério da Saúde). Os entrevistadores estarão identificados com crachá e camiseta da empresa. Além disso, em breve, será disponibilizado uma página no Instagram com as fotos dos entrevistadores com e sem máscara.

A Prefeitura informou que o mapeamento será fundamental para entender por qual razão as crianças não foram imunizadas. A partir do resultado, será possível traçar políticas de saúde pública para levar a vacinação para esse grupo.


Mais notícias


Publicidade