Publicidade

cotidiano

Criança com queimadura de 3º grau nas costas foi ferida pelo pai

Mãe confessou que ela e o companheiro mentiram depois que o homem derrubou água fervente na criança enquanto cozinhava

| ACidadeON Campinas -

 

Fachada do Hospital da PUC-Campinas. (Foto: ACidade ON Campinas)
Fachada do Hospital da PUC-Campinas. (Foto: ACidade ON Campinas)

A menina de 1 ano e 9 meses que sofreu uma queimadura de 3º grau nas costas e nos glúteos no dia 18 de novembro em Campinas foi ferida pelo próprio pai.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira (24) pelo delegado do 11º DP (Distrito Policial), Sandro Jonasson, depois que a mãe confessou ter mentido.

A mulher afirmou que ela e o companheiro criaram a versão depois que o homem, bêbado, derrubou água fervente no bebê enquanto cozinhava.


"A mãe, preocupada que esse fato gerasse consequência pra ele, criou uma história em conluio com o homem para acusar a babá", detalhou Jonasson.

Na versão anterior, o casal disse ter visto o ferimento depois de a criança ter ficado os cuidados de uma vizinha da família no Jardim Satélite Íris I.

A polícia também ouviu a babá nesta quarta. No depoimento, ela chorou e disse que a criança estava apenas com leves assaduras quando estava com ela.

DESDOBRAMENTOS

Segundo o delegado, os pais devem responder agora por diversos crimes, já que a mãe criou a versão e acusou outra pessoa pelo fato e "vê negligência e imprudência" por parte do pai.

"O pai vai responder por lesão corporal grave e maus-tratos. A mãe vai responder por maus-tratos e denunciação caluniosa por ter acusado falsamente a babá", diz Sandro Jonasson.

Apesar da gravidade do ferimento, o responsável pela investigação entende que não houve intenção, mas sim "irresponsabilidade" do homem.

"Não temos elementos pra afirmar que o pai desejou queimar a criança. Ele estava embriagado e não se importou em colocá-la em risco", afirma.

Ainda de acordo com Jonasson, os pedidos de prisão contra os dois devem ser pedidos ao fim do inquérito, que depende ainda de laudos técnicos.

A MENINA

A criança continua internada no Hospital da PUC, em Campinas, mas aguardava vaga na UTQ (Unidade de Tratamento de Queimaduras) da Santa Casa de Limeira. Ela deve passar por cirurgia por conta da perda de pele.

Mais notícias


Publicidade