Publicidade

cotidiano

Duas mil famílias recebem matrículas de imóveis do CDHU

Documento foi emitido pelo cartório de registro de imóveis em nome das famílias e trata-se do título de propriedade

| ACidadeON Campinas -

Entrega das matrículas foi feita de maneira simbólica (Foto: PMC/Divulgação)

Mais de duas mil famílias receberam, na manhã dessa quarta-feira (23), matrículas dos apartamentos do Conjunto Habitacional Edivaldo Orsi, na Vila San Martin, região norte de Campinas. A entrega foi feita de maneira simbólica pelo prefeito Jonas Donizette (PSB).  

Ao todo, 2.340 matrículas de unidades habitacionais do CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) foram entregues. Com estas entregas, a Prefeitura totaliza 8.140 matrículas entregues desde 2013. Outras 2.266 matrículas estão em fase de registro no cartório e 4.008 núcleos em fase de projeto.

A entrega desta quarta foi simbólica, na Sala Azul da Prefeitura, para alguns moradores que representaram todas as outras famílias beneficiadas. Também participaram da cerimônia o diretor técnico do CDHU, Aguinaldo Quintana, e o gerente regional do CDHU, Fernando Ferreira. 

"Muito importante a parceria com o governo do Estado para fazer essa regularização. Muito feliz em poder entregar essas matrículas antes do Natal", destacou o prefeito Jonas Donizette.

REGULARIZAÇÃO

A matrícula do imóvel é um documento oficial emitido pelo cartório de registro de imóveis em nome das famílias e trata-se do título de propriedade, isto é, o documento que formaliza que a pessoa é proprietária de um bem. 

"Este trabalho de regularização fundiária é um desafio. Agradeço por termos tido a autonomia para trabalhar e conseguir ser uma das cidades onde mais foram entregues matrículas no Brasil e continuarmos nos processos de regularização fundiária. É um projeto incrível, que muda a vida das pessoas", disse o secretário municipal de Habitação, Vinícius Riverete.

De acordo com o secretário, com este documento, as pessoas terão segurança jurídica e poderão contrair um financiamento junto a instituições financeiras, como Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal, para fazer melhorias nos imóveis e deixar como herança para os filhos.  

O documento também valoriza o imóvel na hora de uma possível venda, pois dá a garantia de posse para as famílias.

Mais notícias


Publicidade