Publicidade

cotidiano

Com alta procura, preços de EPIs voltam a subir em Campinas

Profissionais da saúde notaram aumento de até 600% no preço de luvas e máscaras descartáveis

| ACidadeON Campinas -

Preços de máscaras e luvas voltaram a subir (Imagem Ilustrativa: Pixabay)
Os profissionais da área da saúde de Campinas estão gastando mais para se proteger da covid-19. Isso porque os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como máscaras e luvas descartáveis, que já tinham sofrido um aumento no preço logo no início da pandemia, voltaram a subir com a chegada da vacina e o aumento na procura por insumos. 

O cirurgião dentista Luís Fernando Santana conta que já notou a elevação do preço na última semana. "Em média, eu acredito que houve aumento entre 500% e 600%. Em um ano, a diferença de preço em uma caixa de luva variou entre R$ 19 e R$ 20 para R$ 100 e 120", disse. 

De acordo com especialistas, a inflação, principalmente em materiais derivados da borracha, se dá pela paralisação de empresas localizadas na Malásia, em virtude da pandemia. Além disso, a demanda crescente em vários setores trouxe um impacto direto onde o uso é obrigatório. 

"No começo do ano passado, para montar toda a estrutura exigida pela Saúde, nós gastávamos em média de R$ 8 a R$ 10 com máscaras e luvas. Hoje gastamos R$ 35 para fazer a mesma coisa, a cada cliente", explicou Santana. 

Os conselhos de medicina e odontologia de algumas regiões entraram em representação no Ministério Público, alegando aumento abusivo desses itens. No entanto, os recursos não foram atendidos até o momento. 

Enquanto isso, os profissionais precisam cotar os preços em diferentes lugares. "Muita cotação para tentar achar um preço mais em conta. Vejo até fornecedores de outros estados para não ficar sem os insumos que são obrigatórios, mas sem fazer muito estoque porque não tem condição", relatou a dermatologista Carolina Malavassi Murari.

Publicidade