Publicidade

cotidiano

Defesa Civil emite alerta de chuvas fortes na região de Campinas

Aviso vale a partir deste sábado e segue até a próxima segunda-feira

| ACidadeON Campinas -

Órgão emitiu alerta para risco de chuvas fortes na região (Foto: Código 19)
A Defesa Civil do Estado de São Paulo emitiu nesta sexta-feira (28) um aviso de risco meteorológico incluindo chuvas fortes na região de Campinas e Sorocaba.

Segundo o órgão, entre sábado (29) e segunda-feira (31), um sistema meteorológico irá avançar pela costa do Estado, provocando condições para chuvas fortes pontuais, seguidas por raios e fortes ventos.

Apesar de não haver previsão de grandes elevados de chuvas nas próximas 72h (são esperados 45mm), como um grande
volume de água pode cair em um espaço curto de tempo, existe risco de transtornos, como deslizamentos, desabamentos, alagamentos, enchentes e ocorrências relacionadas a raios e ventos.

Por causa dos indicativos, a Defesa Civil reforça a importância de atenção especial às áreas mais vulneráveis. 

PREVISÃO  

De acordo com o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp), chuvas de forma mais consistentes são esperadas no sábado, na forma de pancadas, e de maneira mais generalizada no domingo e na segunda-feira.  

As temperaturas subiram hoje, com a máxima prevista de 29ºC.  Para amanhã, a máxima deve chegar em 26ºC. Os valores de umidade também se elevam um pouco, hoje mas devem ficar relativamente baixos nos períodos da tarde, em torno de 30%. 

UMIDADE DO AR 
 
Se confirmada, a chuva vai aliviar um pouco os baixos índices de umidade do ar nos últimos dias. Na quarta-feira, Campinas voltou ao Estado de Alerta pela baixa umidade do ar quando o índice atingiu 18,2%. O departamento de Defesa Civil do município emitiu o boletim informando o Estado de Alerta devido a Umidade Relativa do Ar (URA) estar abaixo dos 20%, segundo medição da Estação Ciiagro/IAC Campinas Região Norte.

O Estado de Alerta ocorre quando a umidade relativa do ar está reduzida, com índice entre 12% e 20%. O Estado de Atenção é caracterizado por índice entre 20% e 30%.

A baixa umidade do ar causa danos para a saúde, aumentando o risco e o agravamento de problemas respiratórios e podendo levar à desidratação e sobrecarga no organismo de pessoas com doenças cardíacas. Também prejudica o meio ambiente, com mais ocorrências de incêndios em áreas de vegetação.

CUIDADOS

Entre as várias recomendações para fases de queda da URA, a principal é aumentar a hidratação corporal, ingerindo água à vontade. Idosos e crianças devem receber atenção especial para não desidratarem.

Também é preciso continuar observando as recomendações do Estado de Atenção e ampliar os cuidados, com estas medidas:

suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16 horas;

evitar aglomerações em ambientes fechados;

usar soro fisiológico para olhos e narinas.

As recomendações do Estado de Atenção, quando a umidade está entre 20% e 30%, e que devem ser mantidas, são:

umidificar o ambiente com uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água; molhar jardins etc;

sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas arborizadas;

aumentar o consumo de água.


Mais notícias


Publicidade