Publicidade

cotidiano

Moradores de Campinas recebem mosquito da dengue "do bem"

Parque Oziel e Jardim Monte Cristo receberam doação de novo método de controle biológico do mosquito da dengue

| ACidadeON Campinas -

Moradores de Campinas recebem doação de método de controle biológico do mosquito Aedes Aegypti (Foto: Andreia Prado/Divulgação Oxitec)

 

Moradores do Parque Oziel e Jardim Monte Cristo, em Campinas, receberam uma doação de um novo método de controle biológico do mosquito Aedes Aegypti, que é responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya.

O método utiliza "mosquitos do bem" para acasalar com fêmeas que picam e transmitem a doença, no intuito de diminuir a reprodução (entenda abaixo). 

Recentemente, a secretaria de Saúde de Campinas divulgou um mapeamento dos bairros do município com o maior número de criadouros do mosquito Aedes transmissor.

A ação de "mosquitos do bem" foi uma parceria entre a organização social do Projeto Aquarela e a empresa Oxitec. A entrega foi realizada na na tarde da quarta-feira (24).

NOVO MÉTODO

Os moradores de Campinas são um dos primeiros a usarem o novo produto aprovado em 2020 pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), após três anos de projeto-piloto no município de Indaiatuba.

Segundo a Oxitec, a população brasileira é a primeira no mundo a ter acesso a essa forma de combate sem o uso de inseticidas químicos, sendo seguro para outras espécies, como abelhas e borboletas.

COMBATE BIOLÓGICO


Os moradores receberam caixas reutilizáveis com refis contendo ovos do "mosquito do bem". Ela precisa ser colocada em uma área externa, como uma varanda ou um jardim, e ser acrescentado água.

Segundo a empresa, após alguns dias, os mosquitos machos começarão a sair da caixa e circular pela região, acasalando com as fêmeas invasoras do Aedes Aegypti. 

Com isso, os "mosquitos do bem" impedem que as descendentes fêmeas sobrevivam, diminuindo as gerações subsequentes, que terão cada vez menos fêmeas que picam e transmitem as doenças.

As caixas devem ser trocados a cada 28 dias, durante toda a temporada de mosquitos. Assim que o ciclo de vida dos mosquitos liberados termina, eles desaparecem do ambiente gradativamente.

Mais notícias


Publicidade