cotidiano

Especial coronavirus

Hospital Ouro Verde passa a ser exclusivo para casos de covid-19

A medida passa a valer a partir desta sexta-feira; unidade terá 65 leitos de UTI-Covid

| ACidadeON Campinas -

Hospital Ouro Verde, em Campinas (Foto: Denny Cesare/Código19) 

A Prefeitura de Campinas informou que o Hospital Ouro Verde passará a atender exclusivamente pacientes com covid-19 em seus leitos de UTI e de enfermaria. A medida foi tomada para o enfrentamento da crescente necessidade de internação de pacientes infectados pelo coronavírus no SUS Municipal e passa a valer a partir desta sexta-feira (19). 
 
LEIA MAIS 
Rede Mário Gatti suspende férias, licenças e abonos
 
Toque de recolher terá bloqueio policial em Campinas; veja regras

Ontem, apesar da Secretaria de Saúde de Campinas ter aberto mais 19 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com covid-19, a cidade voltou a ficar sem vagas no SUS. 
 
O Samu direcionará para outros prontos-socorros da cidade todos os demais atendimentos de urgência e emergência. Pacientes que precisam de atendimento de emergência e chegarem ao hospital pelos próprios meios serão estabilizados e permanecerão aguardando transferência para outras unidades.

De acordo com a Prefeitura, os 10 leitos de UTI existentes na unidade, destinados a pacientes com outras doenças, passam a receber pacientes graves infectados com o coronavírus, totalizando uma disponibilidade de 65 leitos de alta complexidade exclusivos para covid-19.

Outros dez leitos de UTI-Covid começam a receber pacientes nessa sexta-feira, no Hospital Municipal Mário Gatti e serão mais dez na próxima semana. Com a ampliação, essa unidade somará 44 leitos de UTI para pacientes com coronavírus.

ENFERMARIA


Até segunda-feira os 28 novos leitos de enfermaria, programados na ampliação da oferta dessas estruturas para paciente com Covid no Hospital Ouro Verde, estarão em funcionamento. Parte desses leitos será disponibilizada nessa sexta-feira e o restante na segunda-feira.

"Estamos em um momento extremamente crítico da pandemia, com um grande número de pessoas necessitando de atendimento hospitalar. Mas já estamos próximos do limite de espaço físico, de recursos humanos e de equipamentos para a ampliação de leitos", disse o presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni.

A Rede Mário Gatti está fazendo um levantamento nos dois hospitais municipais e nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) para avaliar onde novos leitos de enfermaria poderão ser abertos se a covid-19 continuar a avançar na cidade.

Mais notícias


Publicidade