Aguarde...

ACidadeON

Voltar
28/10/2019

Grupo defende participação popular no transporte público

Enquanto o governo municipal, por meio da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) tenta finalizar o processo de licitação do transporte público, a ONG Minha Campinas se mobiliza para garantir mais participação popular nas decisões referentes ao tema. 

Em conjunto com o Idec (Instituto de Defesa do Consumidor), o grupo foi ao Ministério Público, que, por sua vez, conseguiu suspender a licitação no TCE (Tribunal de Contas do Estado). O pedido foi justamente baseado na falta de participação popular na elaboração do novo contrato. 

O contrato, de R$ 7,4 bilhões, vai escolher a empresa (ou grupo de empresas) que vai gerenciar o sistema de ônibus coletivo de Campinas - incluindo o BRT - pelos próximos 15 anos. A previsão é que as novas empresas comecem a operar justamente em junho do ano que vem, quando o BRT deve ser inaugurado. 

Para falar sobre o assunto, o Segundona conversou com Marcelo Nisida, integrante da Minha Campinas. "Não somos especialistas em transporte, não questionamos o contrato em si. Só queremos garantir que o cidadão comum participe do processo", afirma.

Comentários